terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Sobre o comentário da Ju Sampaio, que eu achei pertinente. Eu não acho o BBB um espaço muito bom para esse tipo de representação, como se Naiá fosse a representante de todas as mulheres na sua faixa etária (ou como se Marcelo fosse representante de todos os homens gays, etc.). Até porque a plataforma de campanha dos concorrentes é a idiossincrasia de cada um. Depois de duas semanas, fica claro que a chatice da Naiá é um problema bem particular da Naiá, não espero que todas as mulheres de 60 (?) anos se comportem dessa maneira. Como a Marina W falou, existem pessoas naquela faixa etária que são bem mais interessantes. Mas o caso do programa não é provar isto, nem é obrigado a comprovar que pessoas dessa idade são interessantes. Achei até que foi uma sacada escolher duas pessoas que não fossem exatamente as "pessoas interessantes daquela faixa etária". Cada participante está lá representando ele mesmo como indivíduo, não são amostras de coisa nenhuma. Aí vem o problema: o programa pega a idade e usa como se fosse uma qualidade que define aqueles participantes. Então se eu votar para eliminar um dos dois seria por causa da idade? No programa de hoje, a Naiá começa dizendo que aquele mundo é diferente do seu e termina falando que não se sente estranha ali, não exatamente nesses termos. Não sei mesmo se fica claro que ela quis dizer que, particularmente, aquele mundo não se parece com o seu, mas que, apesar da idade, ela não se sente estranha no meio daquelas pessoas. O elefante branco da idade indo e voltando. A Val falou nos comentários que era mais fácil com o muro, porque Norberto e Naiá eram os únicos de sua idade e não eram confrontados com isso. Parece-me até que o Norberto estava agindo praticamente como um cara de vinte anos, cortejando a Francine, participando das festas, etc. Daí que sem o muro, causou um estranhamento porque a realidade bate. Não que o Norberto não pudesse participar das festas e cortejar a Francine, mas ele agia como se a idade mental dele fosse uns vinte e poucos anos. Na segunda semana isso acabou, acho que ele até ficou isolado por causa dessa constatação. No próximo paredão, acho que ele será o único eliminado. Não que o preconceito não tenha fator na sua eliminação, mas se ele fosse da idade do Flávio e agisse da mesma forma, talvez ele fosse eliminado também, porque ele se isolou, ou foi isolado, e não tratou as pessoas bem. Toda a futura trajetória da Naiá será uma coisa particular dela. Não sei se eles vão trazer a idade à tona de novo. Claro que sim, mas aí eu vejo que os participantes já não tratam disso como um problema. A discussão desagradável dela com o Léo era bem por causa disso, era queria enxergar um problema onde não existe, porque a casa não enxergou a idade como um obstáculo. Aí a produção vai levantar esse ponto eventualmente de novo, no discurso do Bial ou nas montagens pré-paredão, mas no mundo perfeito isso não aconteceria. E aí eu já acho suspeito o Norberto e a Naiá usarem a idade como argumento para ficar na casa. Nem sei se é culpa deles ou não, porque o próprio programa levanta isso como pauta. O Norberto ficou perdido porque esse ângulo não foi o suficiente para justificar sua participação no programa. Resumo da ópera, o BBB não é o programa mais favorável para o comportamento politicamente correto. Até porque o cidadão tá sendo vigiado 24 horas por dia, já se quebrou um valor importante aí. O que não justifica a mulher fazer um comentário depreciativo sobre os judeus sem sofrer as consequências disso. Também não justifica eu fazer um comentário idiota e imaturo.

Resumindo: foi mal.

6 comentários:

xris disse...

uau

Mary W. disse...

uau(2)

adorei. to pensando muito nisso. de todos saberem q a qualquer momento a velhice pode ser o trunfo. e de como os estigmas tem dois lados etc.

Zaki disse...

Thales, é isso aí, post nota 10.

Mas Boni e Bial escolheram mal, duas pessoas difíceis de mais de 60 anos. Mas acho que abre brecha para pessoas mais normais desta faixa de idade de tentar nos próximos anos.

Assim como brincamos com surfistas maconheiros, funqueiras biscateiras, riquinhas patricinhas, etc. É normal que brinquemos sobre os 60 anos. Mas quem tem pai ou avô nesta idade sabe que 60 anos não é tão velho assim.

Klein disse...

Gostei do post também! Isso aí é o que eu chamo de efeito monge: no começo todo mundo se prende a essa primeira característica e considera um impeditivo... depois o pessoal da casa vai tomando coragem de não ser "politicamente correto" porque vêem que a pessoa em questão se apresenta como alguém comum. Não só a casa: o Brasil percebe. Monge e idoso também podem ser chatos e isso desqualifica as primeiras características!

: : Ju Sampaio : : disse...

Por isso que eu AMO este blog! Valeu!
Já que o assunto ficou sério, vou aproveitar para deixar registrado outro protesto, desta vez contra o EVIDENTE racismo da seleção de candidatos do BBB. Como é que em todas as edições, num país mestiço como este, nunca há mais do que (01) um negro/mulato na casa? Aliás, no começo eles colocavam um casal, acho que com aquela mentalidade americana de que eles deveriam formar um par entre si. Como esse par nunca aconteceu, desistiram de colocar uma dupla e a cota pra negros encolheu pra uma vaga só. Se o país não fosse todo absolutamente racista (aliás, vocês estão acompanhando a série de posts do Alex Castro sobre isso? Recomendo!), já haveria gente protestando nas ruas, alguma manifestação que fosse. [/modo protesto off]

Mayka disse...

Concordo plenamente com o comentário da Ju Sampaio. Nitidamente a Globo só tem colocado 1 participante negro por uma espécie de cota que eles criaram para não serem acusados de racismo, o que soa como uma piada, uma vez que isso só reforça o evidente racismo da emissora, que tb mantém "cotas" para negros na Malhação e nas novelas. Dessa vez, no entanto, a Globo se deu muito mal porque a troca do participante Milton pelo Alexandre tornou ÓBVIA a estratégia de colocar UM negro como uma enfadonha obrigação e não por uma vontade real de representar a diversidade da população brasileira, pq Milton era negro e quando teve que sair por causa da "pressão alta", a Globo se viu obrigada a colocar outro negro, o negro da vez do BBB9... Lamentável...